Serviços

Serviços Especializados

A Brasil Médico realiza serviços especializados como:

NASC

NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE EM CASA (NASC)

Tem o objetivo acompanhar a saúde dos assistidos pelo programa (NASC), a fim de atender suas necessidades específicas. As equipes podem ser compostas de um médico; um enfermeiro e um cuidador, para o bom funcionamento da estratégia.

O diferencial é que o serviço não espera que a demanda ocorra, e sim vai até as famílias em sua residência com informações; orientações, tratamentos ou em casos mais complexos indicação de onde encontrar o atendimento adequado para restabelecer sua saúde.

Todas as informações coletadas durante as visitas e abordagem dos profissionais são inseridas em um banco de dados que é visualizado por toda a equipe gestora e utilizado para, a partir de necessidades específicas reveladas; traçar estratégias de promoção; prevenção e recuperação da saúde daqueles que são assistidos pelo (NASC).

Entre outras atividades desenvolvidas pelos profissionais do (NASF) pactuadas e/ou compartilhadas; podemos destacar: reuniões de equipe; consulta específica e/ou compartilhada; visitas e consultas domiciliares específicas e/ou compartilhadas; articulação com a rede prestadora de assistência à saúde referenciada; ações de educação em saúde.

NAPS

NUCLEO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (NAPS)

O atendimento oferecido no (NAPS) tem a característica de um serviço direcionado; já que para ser atendido, não é necessário a pessoa procurar por auxílio profissional. O acolhimento é construído entre a equipe, o paciente e a família no seu próprio domicílio ou em um ponto de apoio estabelecido para determinar uma estratégia terapêutica singular (ETS); instrumento de trabalho interdisciplinar que contém todo o histórico de informações específicas do tratamento; pode ser composto de atividades diárias ou esporádicas; de acordo com as necessidades. A programação é desenvolvida pensando no envolvimento de familiares; uma vez que o relacionamento entre a família e o paciente tem influência direta no tratamento.

O (NAPS) é uma conquista para as pessoas com sofrimento mental que possam ser acompanhadas no domicílio como um todo. A contratação do (NAPS) permite que a pessoa com sofrimento mental possa ser tratada onde vive; assim como, a conquista de cidadania e de autonomia; através de um tratamento acolhedor e humanizado. Convém lembrar que o (NAPS) faz parte da rede de cuidados do (NASC) que inclui serviços de apoio a saúde da família definindo o conceito de domicílios terapêuticos (DTS); entre outros serviços administrados pela BRASIL MÉDICO.

Os (DTS) são voltados para pessoas que estão ou estiveram internadas por período prolongado em hospitais ou instituições de suporte psiquiátrico; que precisam retomar suas vidas sem deixar o tratamento; além de necessitarem de acompanhamento e cuidados constantes devido ao transtorno de saúde persistente que sofrem.

Trata-se de um ambiente/conceito totalmente diferente de uma instituição hospitalar ou de um home care e bem próximo ao de uma residência. A rotina é comum a de uma casa de família com vigilância clínica de profissionais responsáveis por acolher; cuidar; inserir informações técnicas, da vigilância clínica, no banco de dados dos assistidos e acionar os gestores caso aconteça algo fora do esperado.

Perícia e Auditoria Médica

pericia auditoria

 Médico

Auditoria médica é uma especialidade em Medicina que compreende a avaliação da adequação e do custo dos serviços médicos prestados por entidades públicas ou privadas.  O auditor médico possui como atribuição examinar os procedimentos realizados no paciente, verificando se estão adequados aos respectivos diagnósticos e se os pagamentos foram efetuados conforme os custos reais, que estão definidos em tabelas oficiais e legalmente reconhecidas (exemplo: tabelas de honorários médicos e de preços de medicamentos). Entretanto, o auditor nunca interfere no trabalho do médico assistente, seu dever é apenas emitir um relatório sobre a adequação dos procedimentos e, se for o caso, denunciar condutas erradas ou antiéticas.

Fonoaudiologia

fonoaudiologia1

A Fonoaudiologia é a ciência que tem como objetivo de estudo a comunicação humana, no que se refere ao seu desenvolvimento, distúrbios e diferenças, em relação aos aspectos envolvidos na função auditiva periférica e central, na função vestibular, na função cognitiva, na linguagem oral e escrita, na fala, na fluência, na voz, nas funções orofaciais e na deglutição. O fonoaudiólogo (a) é um profissional da saúde e atua em pesquisa, prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento fonoaudiológico na área da comunicação oral e escrita, voz, audição/equilíbrio, sistema nervoso e sistema estomatognático incluindo a região cérvicofacial. Este profissional tem autonomia para atuar sozinho ou em conjunto com outros profissionais de saúde em clínicas, creches, escolas (comuns e especiais) e comunidades, incluindo o Programa de Saúde da Família, unidades básicas de saúde, hospitais, emissoras de rádio e televisão, teatro, home care (atendimento domiciliar), empresas de próteses auditivas, indústrias, centros de reabilitação, entre outros.

Fisioterapia

Physiotherapy in Victoria BC

O fisioterapeuta previne, diagnostica e trata disfunções do organismo humano causadas por acidentes, má-formação genética ou vício de postura. Para isso, usa métodos como massagem e ginástica, com a finalidade de restaurar e desenvolver a capacidade física e funcional do paciente. Também faz tratamentos à base de água, calor, frio e aparelhos especiais. Além de ajudar na recuperação de pacientes acidentados e portadores de distúrbios neurológicos, cardíacos ou respiratórios, trabalha com idosos, gestantes, crianças e portadores de deficiência física ou mental.

Nutrição

O nutricionista planeja, administra e coordena programas de alimentação e nutrição em empresas, escolas, hospitais, hotéis, restaurantes comerciais, spas e asilos, entre outros locais. Ele define o cardápio das refeições, sugerindo pratos que supram as necessidades nutricionais de clientes, pacientes ou hóspedes. Orienta e prescreve dietas individuais ou de grupo, para diabéticos, hipertensos, obesos, pacientes de doenças renais, hepáticas ou qualquer outra cujo tratamento exija acompanhamento alimentar específico. Para garantir a qualidade do que vai ser consumido, seleciona os fornecedores, controla matérias-primas e supervisiona a preparação dos alimentos.

Medicina Ocupacional on shore e off shore

A medicina do trabalho ou medicina ocupacional visa proteger os funcionários de ficar sem auxílio quanto aos riscos de exercerem suas funções. Pessoas que trabalham em setor em que sua saúde mental ou física podem ser abaladas precisam passar por um médico do trabalho para que este possa fazer avaliações.

O médico do trabalho também observa a situação de saúde de um candidato a emprego antes mesmo de ele entrar para a firma, sabendo seu estado de saúde para que assim possa admitir ou não esse funcionário, e também para estar a par de sua saúde e em caso de demissão, saber o que essa pessoa tinha antes mesmo de trabalhar para a empresa, sem que ela possa acusar a empresa de ter adquirido alguma doença do trabalho.

Os riscos ocupacionais dentro de uma empresa podem ou não existir, mas cabe ao médico do trabalho estar a par deles para que assim possa tomar alguma providência a respeito, seja em defesa do paciente ou em defesa da empresa para a qual trabalham.

É por isso que sempre antes de uma admissão ou demissão os candidatos e funcionários passam pelo médico do trabalho, para garantir a sua saúde. A medicina do trabalho é uma especialidade médica que se ocupa da promoção e preservação da saúde do trabalhador.

Gestão de Operadoras e processos de saúde; e outros  serviços conforme a necessidade de cada pessoa.

Gerenciamento de Cuidados

onco-hemato-servicos-paliativos

É uma modalidade de atendimento domiciliar de complexidade mais baixa. O paciente que apresenta estabilidade clínica será acompanhado sistematicamente e devidamente orientado.

Vantagens:

  • O paciente é tratado fora do hospital e em contato com a família. Isso é bom, uma vez que o ambiente hospitalar, para muitos, não é confortável e causa estresse;
  • Reduz os riscos de infecção hospitalar;
  •  Reduz os custos do tratamento;
  •  Melhora a “autonomia” e a “privacidade” do paciente;
  • Nada como o aconchego do lar para sua recuperação